Expresso – Cartaz

Expresso – Cartaz

O suplemento cultural do Expresso – Cartaz - começou por ser parte integrante da Revista em 1980. Tinha formato tablóide e ocupava 12 ou mais páginas com crítica de cinema, espectáculos, discos, agenda da programação da televisão, etc. Já tinha a tabela de estrelas de classificação dos filmes.
Em 1988 tornou-se um caderno autónomo, com mais de 80 páginas, evoluindo para um suplemento de crítica cultural, com uma redacção própria e colaboradores fixos do campo cultural, críticos, escritores, sociólogos, etc. Entre os temas tratados destacam-se: Dança, Teatro, Cinema, Música, Exposições, Livros, e um Roteiro de programação cultural nas principais cidades.
Os géneros jornalísticos dominantes são a crítica, o comentário, a crónica, a recensão de livros e a entrevista a autores, sobretudo. Com algumas variações no destaque dado aos vários temas, o suplemento Cartaz mantém-se até 2003, ano em que é substituído pelo suplemento Actual, que continua a ser publicado.

Expresso CARTAZ 2002

Comments are closed.