Sem suplemento cultural, quase não há notícias de Cultura no DN

A Cultura, enquanto tema de primeira página, entre os anos 2000 e 2010, tornou-se menos expressiva no jornal Diário de Notícias, diminuindo o seu aparecimento no número de edições, passando de 48% para 35%. Outra característica que podemos apontar é a diminuição no número de páginas em suas edições.

Em 2000, o Diário de Notícias continha entre 88 e 120 páginas, mas em 2010 o jornal passou a ser composto por 64 páginas. A mesma tendência aconteceu com os suplementos de Cultura: em 2000 existiam o DN Mais (16 páginas) e o DNA (68 páginas).
Em 2010, ambos já não existem e não foram substituídos  por nenhum suplemento dedicado exclusivamente à Cultura.

Assim, o feito de que, no ano 2000, a Cultura estar muitas vezes referida na primeira página, através da remissão para um suplemento cultural, leva-nos a concluir que são um instrumento importante para dar visibilidade aos temas culturais.

O suplemento acaba por se tornar um produto que precisa de divulgação, assegurando um espaço habitual para destacar a Cultura.
O facto de não existirem suplementos dedicados exclusivamente à Cultura no ano 2010, pode ajudar a explicar a diminuição as referências desse tema nas primeiras páginas do Diário de Notícias.

Música, Cinema e Literatura são os temas mais noticiados na primeira página do DN

O noticiário cultural do Diário de Notícias privilegia alguns temas em detrimento de outros. A Música é o tema com mais destaque, ocupando 25% do número total de peças em 2000 e 29% em 2010. Logo a seguir, estão a Literatura e o Cinema.

Esses três temas são responsáveis pela esmagadora maioria de tudo relacionado à Cultura . Outras temáticas, como a tourada, a dança e o circo, entre outras, não ocupam mais de 1% das referências destacadas na primeira página, tratando-se, merecendo, em ambos os anos analisados, uma  cobertura irregular e pontual.

A menção à Cultura depende, muitas vezes, da divulgação de produtos culturais, principalmente livros, discos e filmes. Os acontecimentos dominantes noticiados na primeira página são lançamentos, estreias, espetáculos e festivais. O jornalismo ligado à Cultura replica a dinâmica do mercado artístico, buscando muitas vezes sua sustentação nos mesmos acontecimentos que potenciam a visibilidade e a pujança comercial e económica da área cultural.

 

DN DNA 2000