Público – Sons

Público – Sons
O Sons foi o suplemento do Público dedicado à música, entre 1996 e 2000. Começou por sair aos Sábados, em conjunto com o suplemento Leituras que se chamava “Leituras & Sons“. A parte relativa aos Sons era de apenas 2 ou 3 páginas: música erudita e jazz.
Em 1999, manteve o nome mas autonomizou-se. Passou a caderno com 12 Páginas e saía à 6ª feira com o suplemento Artes. Exclusivamente dedicado à música, ms alarga o se âmbito a outro géneros como o Pop, Rock.
Apresenta um tema de capa que frequentemente é desenvolvido através entrevista aos protagonistas e crítica das obras recém-publicadas. Organiza a sua agenda em torno da actualidade, e tem várias páginas que acompanham a actividade da música e do cinema: críticas de discos, de filmes, de espectáculos, etc.
Não tem crónicas fixas nem cronistas regulares. É um caderno de “jornalismo musical” na tradição das publicações do género. Com o fim do Sons, em Novembro de 2000, estes temas foram integrados no novo suplemento Y.

SONS CAPA

Comments are closed.